Intervenção com Menores em Risco

A história da infância tem revelado desde sempre a existência de crianças e jovens abandonadas, crianças que, permanecendo no seio da família, os pais não conseguem ou não sabem cuidar, e crianças que passaram grande parte das suas vidas institucionalizadas. O acompanhamento de famílias numa perspectiva preventiva ao acolhimento institucional, deverá focalizar-se nos recursos da família e da comunidade valorizando o papel das redes de suporte formais e informais. A intervenção deverá partir de um diagnóstico sustentado mais nas soluções do que nos problemas. Também a coordenação entre os diferentes serviços da comunidade assume uma excepcional importância, particularmente na intervenção com famílias e menores em situação de desprotecção, para a eficácia da intervenção.

No sentido de dar resposta aos múltiplos desafios com que os técnicos se deparam no contexto de intervenção com menores em risco, convidámos a Dra Conceição Ramos, especialista neste ramo, com uma vasta experiência de terreno e formadora em vários cursos pós-graduados, a proporcionar uma acção de formação para todos os profissionais e estudantes finalistas das áreas social, psicologia, saúde e educação que pretendam desenvolver competências e técnicas indispensáveis à sua intervenção.



 

Objectivos

Programa

  

 Intervenção com Menores em Risco:

(Re)Descobrir Teias Relacionais Significativas


  Formador: Conceição Ramos*

(Assoc. Portuguesa de Terapia Familiar e Comunitária)

 

 Calendarização:

4, 11, 18 e 25 de Novembro de 2009

(9h30 – 17h30)


  Investimento:

Associados APTEFC: €145

Não Associados APTEFC: €160

  

Ficha de Inscrição

 

 



4   Ficar apto a intervir com base em indicadores de diagnóstico


4   Desenvolver competências na promoção de uma intervenção sustentada em soluções


4   Ficar apto a rentabilizar recursos individuais, familiares e de redes de suporte

 

 

 

4   Mau trato e negligência: Definição de conceitos


4   Famílias multi-assistidas


4   Factores de risco e factores protectores


4   Redes de suporte


4   Reflexão sobre metodologias de intervenção: Discussão de casos




* Conceição Ramos é Psicóloga Social pela FPCE-UL (1996). Curso de Educadora de Infância, pelo Instituto de Educação Infantil (1975). Formadora certificada pelo IEFP. Desenvolveu a sua actividade profissional entre 1975 e 2008 na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, sobretudo na intervenção com Crianças e Menores em Risco. Foi Membro da Equipa de Investigação do Projecto PARQ – Programa de Acolhimento e Relação de Qualidade (parceria entre a SCML e o ISCTE-Associação Dartington-i) .Tem desenvolvido várias acções de formação (Segurança Social, Casa Pia, IPES, APEI, etc), para além de colaboração com diferentes pós-graduações (APTEFC, Contemporânea, entre outras) nesta área.



Local: R. Luís Braille, Lt. A-1 Lj. A . 1400-026 Lisboa [ver no googlemaps]

(Instalações PH+ - Desenvolvimento de Potencial Humano)