Sem-Abrigo: Metodologias de Intervenção

A pobreza e a exclusão social continuam a ser um factor de risco na nossa sociedade, cujo expoente máximo é o elevado número de pessoas sem-abrigo. São várias as equipas que continuamente saem à rua a fim de irem ao encontro daqueles que perderam a esperança, e/ou que procuram intervir no sentido da (re)integração social de pessoas que tiveram um percurso de sem-abrigo. A formação e reflexão dos profissionais é uma prioridade para que a intervenção seja integrada e baseada em técnicas actualizadas e adaptadas à realidade desta população.

É neste sentido que o Núcleo de Formação Sistémica convidou o Dr Bruno Lourenço, assistente social que integra a equipa de rua da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desde 2005, e que tem colaborado em diversas acções de formação para profissionais que trabalham nesta área de intervenção, para dar o seu contributo à formação continuada de todos aqueles que se querem preparar ou actualizar para a melhor intervenção possível com a população sem-abrigo.



 

Objectivos

Programa

   

Sem-Abrigo:

Metodologias de Intervenção

  Formador: Bruno Lourenço*

 

  Calendarização:

29 de Outubro e 5 de Novembro de 2011

(9h30 – 17h30)


  Investimento:  €90


20% de desconto para associados APTEFC, APS ou participantes de outras acções do Núcleo de Formação Sistémica.

  

 Ficha de Inscrição

  

 

  



4   Identificar as principais características da População Sem Abrigo da Cidade de Lisboa
 

4   Conhecer o conceito desafiliação / frágil ligação associado ao conceito de sem abrigo
 

 
4   Conceber a situação de Sem Abrigo numa perspectiva multifactorial
 

4  Conhecer as metodologias de intervenção das Equipas de Rua junto da população Sem Abrigo

·   Definir o conceito de Sem Abrigo

·   Identificar os Sem Abrigo tipo (Caracterização social)

·   Problemáticas/Motivos que levaram a esta situação e modos de sobrevivência

·   Reflectir sobre desafiliação / frágil ligação para esta população

·   Reflexão das Respostas Sociais e das necessidades e linhas orientadoras

·   Saber identificar a importância das Equipas de Rua

·   Metodologias de intervenção: Modos de abordagem / relação de confiança

·   Tipo de trabalho / acções

  • A importância de um espaço de partilha / Reunião do Grupo Aberto

 



* Bruno Lourenço é Assistente Social pela Universidade Católica Portuguesa (2001) e formador pelo IEFP. É Mediador Familiar pelo Instituo Português de Mediação Familiar. Foi Coordenador Técnico de Lar, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário, dirigidos à Terceira Idade, na Caritas Diocessana de Setúbal.  Integra desde 2005 a Equipa de Rua da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que intervém ao nível da reintegração psicossocial da população sem-abrigo e realiza actualmente Atendimento Social enquanto gestor de caso de pessoas nesta situação. Integrou ainda a equipa multidisciplinar  dos Ateliers Ocupacionais da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, dando apoio técnico na (re)integração socioprofissional  desta população. Colaborou com o antigo Instituto Superior de Serviço Social, com sessões de esclarecimento sobre a Intervenção das Equipas de Rua junto dos Sem Abrigo, dirigido a finalistas da licenciatura de Serviço Social e alunos de Ciências Sociais e Humanas